O que é o globale?

globale é um festival que propõe, através da exibição de filmes de ficção e documentário, construir momentos de debate com um público amplo sobre temas relacionados aos processos de globalização. É um festival sem fins lucrativos, não competitivo e que, portanto, não entrega prêmios nem cobra taxas de inscrição. globale nasceu em Berlim (Alemanha), em 2003, e segue sendo realizado até hoje com o propósito, inclusive, de que as sedes do festival sigam multiplicando-se, de forma a criar uma rede.

Atualmente, o globale acontece em três cidades alemãs, em Montevidéu (Uruguai), desde 2009, e também em Varsóvia (Polônia) desde 2010. Em 2011, o festival chegou a Bogotá (Colômbia) e ao Rio de Janeiro.

Os comitês organizadores em cada cidade-sede são compostos por um grupo heterogêneo de pessoas que colaboram de forma solidária na organização do festival. O grupo tem uma gestão horizontal e o compromisso de tomar suas decisões por consenso.

Se você também quiser colaborar ou saber mais sobre a edição carioca do festival globale, fale com a gente: globalerio@gmail.com

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Inscrições encerram no sábado, 30/07!

O festival globale Rio se interessa por mostrar aspectos da globalização que geralmente são ignorados ou distorcidos pelos meios de comunicação hegemônicos. A idéia é gerar espaços de intercâmbio e reflexão. Se você tem um olhar crítico sobre a globalização, inscreva seu filme até dia 30/07/2011!
Veja a convocatória e a ficha de inscrição em: https://n-1.cc/pg/file/owner/globalerio
Até breve!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Últimos dias para inscrições do Festival globale Rio

Realizadores têm até o dia 30 de julho, para inscrever seus filmes no globale Rio, festival de cinema que promete esquentar o debate sobre a globalização.

Quem tem um olhar crítico sobre os processos de globalização tem até o sábado, 30 de julho, para se inscrever na primeira edição do festival globale na cidade do Rio de Janeiro. Os filmes podem ser de gênero e formato livres e devem se enquadrar em um dos cinco eixos temáticos propostos para o ano de 2011.

Com objetivo de mostrar aspectos da realidade que geralmente são ignorados ou distorcidos pelos meios de comunicação hegemônicos, o globale Rio pretende gerar espaços de intercâmbio, reflexão e debates críticos sobre o processo de globalização e identificar seus impactos e suas conseqüências em todo o mundo.

COMO SE INSCREVER:

O globale Rio possui caráter não-competitivo e não cobra taxa de inscrição.
Os interessados devem ler a convocatória e enviar a ficha de inscrição preenchida junto a uma cópia em DVD do filme finalizado no seguinte endereço:
Rua do Riachuelo, 161/ 615
Centro – Rio de Janeiro/ RJ
CEP 20230-010.

Os filmes devem se enquadrar em um dos seguintes eixos:

A. Ações Midiáticas Contra Hegemônicas: iniciativas que apresentam um ponto de vista alternativo em relação às grandes mídias. Lutas populares, registros de ações invisibilizadas ou omitidas pela imprensa, registros de iniciativas midiáticas comunitárias livres e/ou militantes pela luta pelo direito humano à comunicação.

B. Cidade Global: aborda as cidades que buscam tornar-se referencia para o capital internacional e que sofrem transformações para abrigar os empreendimentos dos megaeventos internacionais. Quais são os impactos sobre as populações desses lugares e suas adjacências? Quem são os principais beneficiados com esses processos?

C. Muros e Furos: sobre as barreiras construídas para impedir o fluxo de pessoas entre países ou regiões de conflito de qualquer natureza (militar, econômico, religioso etc.). Complexos sistemas legais - e ilegais – para imigração, os muros também são barreiras invisíveis. No entanto, sempre há alguém disposto a furar esses esquemas com muita coragem e criatividade.

D. Territorialidades, Meio ambiente e Conflito: o avanço da fronteira de exploração de recursos naturais produz uma série de alterações nas formas de ocupação e uso do espaço. Em cada país, há múltiplas respostas: populações indígenas, comunidades quilombolas, pequenos produtores rurais, pescadores e extrativistas reafirmam e recriam suas identidades, ressignificando seus territórios e colocando em debate o modelo de produção e consumo.

E. Terrorismo Poético: são formas e expressões de mobilização e difusão de arte, não-violentas, descategorizadas de qualquer estrutura convencional de consumo. O ato induz reflexão sobre todo o processo de integração econômica, cultural, social e política ocorrida com a globalização. Com isso, artistas podem maximizar a noção de liberdade e provocar mudanças de paradigma.

O festival será realizado entre os dias 18 a 26 de novembro de 2011 e ocorrerá em diferentes pontos do Rio de Janeiro como salas de cinema, instituições de ensino, pontos de cultura e centros sociais. Os parceiros já confirmados são: Espaço Cinema Nosso (Lapa), Centro Federal da Justiça Federal (Centro) e o Ponto Cine (Guadalupe).